no caminho sanabrés 0

etapa 0: ourense

ponto de partida. borboletas no estômago e noite mal dormida. ter consciência da inconsciência do porquê de ali estar. estar ali apenas porque se sabe – acredita-se – que vamos ter respostas. mas respostas a que perguntas?

ainda nesta inconsciência, o tudo começa a acontecer-nos ao acordar. são os rituais mais quotidianos dos peregrinos que nos despertam para esta realidade: a de estar no Caminho de Santiago. acordar sendo ainda noite lá fora, com o burburinho de quem, no escuro, arruma o saco-cama e acondiciona tudo cuidadosamente na mochila de que dependerá nos próximos dias. andam para lá e para cá, com a frouxa luz de lanternas. e isso não incomoda, antes deixa-nos um sorriso na cara. não há sono, antes todo um acordar sereno, sem pressas, sem despertadores, ao ritmo da batalha que lá fora se trava entre a noite e o dia. acorda-se mesmo. estamos despertos.

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s

%d bloggers like this: