into the wild

toda a tua sã loucura podia ser a minha. apenas tive raízes e amor suficientes nesta dimensão que me “aprisionaram”. pelos vistos, estaremos sempre, de algum modo, aprisionados. parece-me que, de facto, liberdade, verdade, felicidade não se encontram num lugar, em alguém, em nada fora de nós. fechemos pois os olhos e olhemos para dentro. ainda assim, adorei conhecer-te Christopher McCandless. porque tu podias ter sido eu e eu podia ter sido tu. e porque me lembraste que nada disto tem piada se estivermos sozinhos.

“Freethinkers are those who are willing to use their minds without prejudice and without fearing to understand things that clash with their own customs, privileges, or beliefs. This state of mind is not common, but it is essential for right thinking.” (Leo Tolstoy)

(depois de ter visto “Into the Wild“, um filme de Sean Penn)

into the wild into the wild into the wild into the wild into the wild

2 Comments

  1. Hi Tim, thanks for visiting my blog and for your links… I will read those pages carefully. I loved the film (didn’t read the book yet) and felt like having a trance… it was a way of life that really touchs me.

    Gostar

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: