receita: bilharacos para o natal

nas minhas últimas duas publicações por cá escrevi sobre (a essência do) natal e (receitas de) abóbora. pois na véspera das grandes festas volto aos dois temas. porque natal é (também), para mim, entrar pela cozinha da minha mãe adentro, passar por lá o dia, e acaba-lo com a família reunida à mesa, a comer… e, nesta matéria, não podem faltar os bilharacos, cujo ingrediente-rei é a abóbora.

ora vamos lá então à receita, sem modernices, tal e qual é feita pela minha mãe. por isso também não me perguntem para quantas pessoas… é feita quase a olho, dá uma travessa ou duas cheias, para comer e repetir sem culpas.

ingredientes:
1 abóbora grande (10 – 13 kg)
2 colheres de sobremesa de sal
6 ovos
6 colheres de sopa de açúcar
5 colheres de sopa de farinha
1 cálice de Vinho do Porto

antes de mais: a base essencial desta receita é abóbora cozida mas fria e muito bem espremida/escorrida de água, pelo que idealmente deve fazer-se este preparado no véspera do dia em que se pretende confecionar e servir o doce. por exemplo, a esta hora, na casa da minha mãe, já a abóbora está a ser cozida, para ficar a escorrer durante a noite e o doce ser aprontado para a consoada!

então, e para começar: levar ao lume uma panela grande e cheia com água, colocar a abóbora previamente descascada, limpa de pevides e cortada aos cubos, e juntar 2 colheres de sal. deixar cozer 10 a 20 minutos. depois de cozida, a abóbora deve ser passada para um coador grande (que fique suspenso sobre uma panela ou bacia) e aí fica a repousar entre 12h a 16h. seguidamente, passa-se a abóbora para um coador de pano (por cá usa-se um saco de pão de pano fino) para a amassar e espremer com as mãos. deste processo há de resultar a redução da abóbora a 1,5kg (por isso na altura de comprarem a abóbora de 10 kg não se acanhem!).

finalmente, ao puré obtido junta-se 6 ovos, 6 colheres de sopa de açúcar, 4 a 5 colheres de sopa de farinha (começar por uma quantidade mais reduzida e ir retificando, se necessário, com o objetivo de obter uma massa consistente – moldável à mão – mas que se mantenha húmida).  envolver tudo muito bem com as mãos (como se estivéssemos a fazer pão) e depois deixar este preparado a repousar uma hora para levedar.

por fim, com a ajuda de uma colher de sopa, formar pequenos bolinhos em forma oval (similar aos bolos de bacalhau) e fritar em óleo abundante e quente (sem esquecer de mudar o óleo entre as frituras para os bolinhos manterem sempre um sabor e aspeto irrepreensíveis!). polvilhar com açúcar em pó e está pronto a servir.

e um bom natal!

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: