todo um mundo, do clima à beterraba

não há dúvida para 97% da comunidade científica: o planeta está a aquecer e a culpa é do homem. segundo registos oficiais existentes, a temperatura da Terra subiu 0,85º C entre 1880 e 2012. zero vírgula oitenta e cinco parece insignificante, mas, se eu vos disser que “858012” é o código da minha conta no homebanking, já não vos parece que estou a brincar.  foi para escrever sobre factos científicos, como este, que fui convidado a participar aqui n’a essência dos dias. começaram agora a ler e já não estão a achar piada? não se preocupem, também me acontece muito

por o hom3m triplicado

Essa coisa dos 97% sempre me fez espécie. aliás, qualquer número sobre um “consenso científico” deixa-me um bocado desconfiado. será via google form, com pergunta única? algo assim do género: “concorda que a Terra está mais quentinha e que esse quentinho é provocado por atividades humanas que aumentam as concentrações de gases de estufa na atmosfera, como o desflorestamento e a queima de combustíveis fósseis [obrigado, Wiki]”? 

mas… quais e quantos foram os cientistas convidados? todos? só alguns? do mundo inteiro? e dos países em guerra, também? e os cientistas que não são especializados em clima também foram auscultados? leiam aqui um interessante artigo, não digo sobre os factos, mas sobre os 97% que afinal serão menos de 50%, segundo Raquel Varela. eu nem sou fã, mas desta vez ela pagou-me.

na verdade, e como constataram, interessava-me mais discutir os 97% do consenso científico do que o aquecimento. não o nego, até porque não sou cientista e, quando não tenho conhecimento sobre um assunto demasiado complexo para o meu entendimento, sigo o que dizem os especialistas – não estou a falar do meu psiquiatra, refiro-me justamente à malta da ciência, com carteira profissional, assim mesmo cientistas e tudo.

mas, por exemplo, esta mania de usar a expressão “emergência climática”, tão cara ao pobre Guterres (meu Deus, que trocadilho genial!), provoca-me  intenso prurido: quando a ouço, já só penso no 112, sinto um impulso de pegar no telemóvel e ligar imediatamente para o INEM, a polícia, os bombeiros voluntários. isto passa-me poucos segundos depois, mas é aquela coisa de ter, por exemplo, o secretário-geral da ONU de galochas a dizer que não há tempo e eu tenho pesadelos com o ex-primeiro-ministro a fugir de um pântano que ele próprio espalhou para poder dizer que a adolescente de 15 anos deve ser ouvida – não ele, um homem feito e que se espera capaz de resolver problemas, mas uma menina a quem pelos vistos os políticos mundiais roubaram a infância.

termino desfazendo um mito sobre a beterraba: ao contrário do que muitos acreditam, a beterraba não é um alimento rico em ferro – portanto, não tentem curar assim a vossa anemia. ide ao médico e sigam as suas instruções. as do médico, não as da anemia.

 


nota: o hom3m triplicado é a nova colaboração que a essência dos dias abraçou. se tornar esta página numa plataforma colaborativa é um desejo e rir é preciso, só podia ser ele o novo convidado…

quem vê uma “saudação ao sol” e, no final desta sequência de posturas yoga, pergunta: “não era mais fácil diz-se ‘olá sol’?” quem desvaloriza as irritações domésticas e diz para desarmar: “deves ter os chakras desalinhados.” 

enfim, um pouco de energia masculina e de muita parvoíce para equilibrar os assuntos por aqui. rir é preciso. e este equilíbrio, o de descontruirmos e descontrairmos, para não nos levarmos tão a sério, também o é.

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: